A Vacinação contra a cólera regista grande adesão: A vacina é vital e salva vidas

Maputo, 04 de Abril de 2019 - O primeiro dia da vacinação contra a cólera foi positivamente marcado por uma grande adesão da população nos postos de vacinação.
 Durante cinco (5) dias espera-se vacinar cerca de 884 mil pessoas, com idade superior um (1) ano (crianças e adultos).

Apesar de não ter tecto, de manha arrumei a minha casa, para poder vir para aqui cedo a fim de tomar o medicamento, pois a saúde é o mais importante nas nossas vidas”, disse à uma televisão nacional, na cidade da Beira, uma cidadã enquanto aguardava na fila pela sua vez. 

Este processo gigantesco de vacinação está sendo coordenado pelo Ministério da Saúde com o apoio directo da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

O custo estimado das vacinas e da campanha é cerca de 2,5 milhões de dólares americanos financiados pela Aliança Mundial para a Vacinação e Imunização (GAVI).

A vacina oral contra a cólera é uma medida de emergência vital que ajudará a salvar vidas e impedir a propagação desta terrível doença, evitando que a epidemia se alastre para muitas zonas. É por isso que a Organização Mundial da Saúde (OMS) desde o início está a trabalhar com o Ministério da Saúde para apoiar a planificação e implementação desta campanha de vacinação.

Devido à magnitude do ciclone IDAI e às subsequentes inundações, os surtos de cólera são esperados e a planificação da resposta à cólera tem sido uma das nossas prioridades.

"Centenas de milhares de pessoas vivem em condições difíceis nos Centros de Acomodação temporários, com acesso limitado à água potável e ao saneamento, colocando-as em sério risco de cólera e outras doenças", disse o Dr. Dra Djamila Cabral, Representante da OMS em Moçambique. "Nestas condições, devemos usar todas as armas disponíveis para proteger a saúde das populações e evitar as doenças, tais como a vacinação, o diagnóstico e tratamento precoces, tratamento da água, melhoria do saneamento e a mobilização social. A longo prazo a medida mais sustentável é o aumento do acesso à água potável e ao saneamento, assim como a implementação de medidas de higiene pessoal e coletiva.»
_______________________________________________________________________
O que é que a OMS está a fazer? 

A OMS faz parte do Grupo de Trabalho Nacional Contra a Cólera, e juntamente com outros parceiros (MSH, UNICEF, Federação da Cruz Vermelha e a MSF) tem apoiado o Ministério da saúde nas seguintes áreas e ações:

  • Estabelecimento de 9 centros de tratamento da cólera (CTCs) que estão agora abertos em toda a província de Sofala com capacidade total de 500 camas - geridos pela MSF, 1 em Nhamatanda pela Cruz Vermelha;
  • Estabelecimento de um sistema de alerta precoce e resposta rápida para as principais doenças com potencial epidemico; 
  • Formação de profissionais de saúde na gestão de casos de cólera, monitorização e na fixação das Normas e Protocolos nos CTCs;
  • Aquisição de kits de cólera (fluidos intravenosos e outros fornecimentos) e 1000 kits de diagnóstico da cólera; 
  • Apoio na Comunicação de Risco e mobilização social  
  • Estabelecimento de uma cadeia de frio para armazenar vacinas;
  • Com o sector de Água e Saneamento para acelerar o acesso de água segura e intervenções de Prevenção e Controlo de Infeções;
  • Logística, como o transporte, para permitir uma mobilização social eficaz;

O Grupo de Coordenação Internacional para a Provisão de Vacinas contra a Cólera (OMS, UNICEF, MSF e CICV) aprovou 900 000 doses de vacina contra a cólera oral do stock mundial para utilização em situações de emergência.

FIM/

Click image to enlarge
For Additional Information or to Request Interviews, Please contact:
MOREIRA Maria Da Gloria

Health Promotion Officer
Tel: +258 21492733
Email: moreirag [at] who.int